quarta-feira, 27 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 29

 
E hoje o desafio é...
 
Day 29 - A book everyone hated but you liked
 
Que me lembre agora... talvez «Aparição» de Vergílio Ferreira. Lembro-me naquela altura de adorar o livro e todos detestarem.


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 28


E hoje o desafio é...

Day 28 - Favorite title of a book

Gosto de muitos. Mas de momento o livro que se destaca é «Viagens no Scriptorium» de Paul Auster.
 


domingo, 24 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 27


E hoje o desafio é...
 
Day 27 - The most surprising plot twist or ending
 
Penso que «Correr com Tesouras» de Augusten Burroughs teve um final surpreendente tendo em conta toda a trajectória do autor...

sábado, 23 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 26

 
E hoje o desafio é...
 
Day 26 - A book that changed your opinion about something
 
Esta questão é curiosa. Não me recordo de um livro que tenha de facto mudado a minha opinião sobre alguma coisa/tema em específico. No entanto, há um livro maravilhoso, obrigatório a todos em matéria de coração. Obrigatório porque agita a mente e ritmo cardíaco, dando valor ao que realmente interessa, esquecendo a pressa do relógio ou a tendência de valorizar o que menos valor tem.
Falo de «O Principezinho» de Antoine de Saint-Exupéry.
Incontornável e para ler, no mínimo, uma vez por ano.


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 25


E hoje o desafio é...

Day 25 - A character who you can relate to the most

Como não faço a mínima ideia, vou deixar este desafio em aberto... quem sabe um dia venha a descobrir a resposta.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Rapariga negra, rapariga branca (Joyce Carol Oates)

 
Já há muito que queria embrenhar-me na obra de Joyce Carol Oates, e assim foi. Felizmente, as minhas expectativas foram em muito superadas. As críticas em torno desta escritora, e tudo o que li da sua biografia, suscitaram-me uma enorme curiosidade sobre a sua obra. Adivinha-se esplêndida, cheia de surpresas, numa escrita difícil de definir pela sua eficácia, pela sua capacidade de ficar na mente do leitor depois do livro fechado. Uma boa surpresa.
Joyce Carol Oates nasceu em 1938 em Nova Iorque, é Professora na Universidade de Princeton e membro, desde 1978, da Academia Americana de Artes e Letras. Já ganhou vários prémios literários, entre eles, o National Book Award e foi nomeada para o prémio Pulitzer de Ficção (com o conhecido «Blonde», biografia de Marylin Monroe).
No livro que hoje vos trago, Joyce Carol Oates lança sobretudo um pano de fundo onde a política assume um destaque maioritário, em paralelo com uma amizade improvável de duas jovens universitárias.
Escrito nos anos do pós-guerra do Vietname, Oates revela os valores de uma América de coração ferido, valores questionáveis, orgulho ferido, tudo isso transposto nessa amizade de uma rapariga branca que, quinze anos após a morte misteriosa da sua amiga negra, no campus universitário, decide investigar a fundo a origem do seu desaparecimento.
Verdadeiramente tocante, profundo e com as raízes políticas a emanarem a cada folha lida, estamos perante um livro que não nos deixa indiferentes. Nem durante, nem depois da sua leitura.
 
Muito bom!
 
 
Boas leituras!

 

30 Day Book Challenge - Day 24

 
E hoje o desafio é ...
 
Day 24 - A book that you wish more people would've read
 
«Servidão Humana» de W. Somerset Maugham, sem qualquer dúvida. Um dos melhores livros que já li. Obrigatório!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 23


E hoje o desafio é...
 
Day 23 - A book you wanted to read for a long time but still haven't
 
Existem vários livros nessa condição, na minha estante. Depois de fechar os olhos e apontar, a escolha recai em: «O Vermelho e o Preto» de Stendhal.


 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 22


E hoje o desafio é...
 
Day 22 - A book that makes you cry
 
Chorar, chorar... não diria tanto. Por ser um livro com uma carga emocional forte, uma história verídica e muito intensa, eis o que me melhor se enquadra neste desafio: «As Cinzas de Angela» de Frank McCourt.
Muito bom!
 
 

domingo, 17 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 21


E hoje o desafio é ...
 
Day 21 - The first novel you remember reading
 
Não foi o primeiro. Teria de assinalar aqui as colecções da «Anita», do «Triângulo Jota», a fantástica «Uma Aventura». Há também «Tiago e o Feijoeiro Mágico», um dos livros mais especiais da minha infância.
Contudo, lembro-me muito bem com os meus 12 anos, com a indicação do Professor de Língua Portuguesa, de começar a ler «A Tulipa Negra» de Alexandre Dumas. Foi um fascínio!
Há uns dois anos, por aí, encontrei novamente esse livro num alfarrabista e ali está ele, à espera de uma releitura.
 
 

sábado, 16 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 20

 
E hoje o desafio é...
 
Day 20 - Favorite romance book
 
Este é um desafio grande, confesso. Porque são muitos, são tantos livros!
Ao pensar nesta questão há um livro que se destaca, vai surgindo sempre no pensamento, a implorar que eu o escolha: «Grandes Esperanças» de Charles Dickens.
Um grande livro!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 19

 
E hoje o desafio é...
 
Day 19 - Favorite book turned into a movie
 
Uma das melhores adaptações ao cinema, na minha opinião, é a do livro «Perfume» de Patrick Suskind. Muito bom!
 
 

 

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 18


E hoje o desafio é...
 
Day 18 - A book that disappointed you
 
Pelo facto de ter expectativas muito altas (com este autor, acontece sempre...), este livro em especial acabou por me desiludir (mas só um bocadinho...). Falo de «Ensaio sobre a Lucidez» de José Saramago.
 
 
 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 17

 
E hoje o desafio é...
 
Day 17 - Favorite quote from your favorite book
 
Apesar de não considerar o meu livro preferido, é um dos melhores que já li e contém em si a melhor citação de todo o sempre:
 
"Um homem não é independente a menos que tenha a coragem de estar sozinho."
Halldór Laxness, Gente Independente
 
 


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A Desumanização (Valter Hugo Mãe)

Este livro é feito de poesia. Um saco com poesia lá dentro. De início ao fim, abre-se o saco e assim, como por magia, as palavras soltam-se sem dó nem piedade num emaranhado sofrido, para evocar uma dor sem retorno, como só as palavras sabem fazer. Como os poemas. As palavras que trazem coladas as sombras daquilo que o coração sente. É assim este novo livro de Valter Hugo Mãe.
"A morte, ainda que possivelmente inteligente, não teria força contra sentir-se a falta de alguém."
Pois não. E Halla entra assim numa espiral de palavras soltas após a morte da sua irmã gémea. Num poema sem fim, com a esperança de um fim à vista. Entrando numa descrença de si mesma, alma e corpo, corpo e alma. Fazendo as coisas mais inesperadas, tentando encontrar-se consigo mesma, com a irmã do outro lado do espelho, ou nos confins de uma terra sem semente, que não floresce. Um vazio. Sem nada dentro. Um vazio cinzento como as almas. Ou como as ovelhas.
E como a Islândia, fora de um mapa que Deus não reconhece, assim vamos acompanhando o coração de Halla que aprendeu, quase sem querer, as palavras e o som do amor, num misto de dor e crueldade. Um livro com poesia que corta ao mais ínfimo pormenor.
Ao pormenor de quem perde, e sabe que não retornará.
Ao pormenor de um novo caminho, que desintegra partes que nasceram para ser uma só.
Ao pormenor da dor e do pensamento que a vai carregando, mais e mais, num coração cansado.
"Arrancarei o coração e, depois de seco, servirá de trapo para limpar coisas estúpidas.
Coisas vulgares.
Não servirá para mais nada."
(...)
"Terei pena dele. Estará como um animal antigo que perdeu a qualidade dos novos dias. Sem visitas. Será apenas a humilhação entristecedora de todos os afetos."
"O meu coração sem visitas perderá a memória e, quando nos separarmos de vez, certamente será mais feliz."
 
Como o próprio autor o refere, "um livro de ver". Um livro muito intenso, em que a tristeza assume lugar de ordem, sem que a resistência ao coração cansado não se deixe igualmente pronunciar das formas mais inesperadas.
 
Recomendo, e fazendo-me lembrar vivamente a obra de Laxness «Gente Independente», criou em mim uma paixão imediata por este livro.
 
Ao som de: Bon Iver "I can't make you love me"
 


30 Day Book Challenge - Day 16


E hoje o desafio é...
 
Day 16 - Favorite female character
 
Uma das personagens que considero mais marcante dos livros que tenho lido, e em que destaco as fortes convicções, é a «Jane Eyre». Um grande livro. Uma grande personagem.
 
 
 

domingo, 10 de novembro de 2013

Citação


 
 
 

 
"O amor não é um sentimento honesto."
(Sidonie Colette)





 

30 Day Book Challenge - Day 15


E hoje o desafio é...
 
Day 15 - Favorite male character
 
De um livro muito estimado por mim, com uma das personagens que mais me marcou: George do livro «Ratos e Homens» de John Steinbeck.
 
 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 14


E hoje o desafio é...
 
Day 14 - Book turned movie and completely desecrated
 
Recentemente «Incendiário» de Chris Cleave foi o livro em que senti que o filme lhe roubou quase toda a essência. Não posso dizer que o filme não tenha sido bom, no entanto, o sentido do livro - que deveria constar no filme - evaporou-se...
 
 

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 13


E hoje o desafio é...

Day 13 - Your favorite writer

Palavras para quê? John Steinbeck!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Comboio para Budapeste (Dacia Maraini)

Um livro muito bom. Hoje venho falar de um livro muito bom. Inicialmente a leitura não parecia fluir, tentar entender o porquê deste tipo de situação nem sempre é fácil ou sustém em si inúmeras e possíveis causas. Desde a nossa própria disposição, desconcentração, um dia mau, o que seja, no entanto, neste caso, essa dificuldade prendeu-se ao tema central, o Holocausto, a essa tragédia monumental que pelos piores motivos não carece apresentações pormenorizadas. Dispensa-as.
Todo o cenário do livro, explicando as viagens de Amara, no comboio, que mói e arrasta os pensamentos, são quase cinematográficas, tornando o livro num quase filme feito em casa.
Envolvendo a tarefa primária de Amara em redigir artigos para o seu jornal, leva consigo um conjunto de cartas, de um tempo já avançado, do seu amigo e amado Emanuele.
Há assim, num livro que retrata esse tempo amargo, uma história de infância perdida, uma história de amor, uma ilusão que pretende agarrar e iludi-la a si mesma.
Numa jornada sem tempo de olhar para trás, o leitor acompanha Amara nessa procura em que, pelo caminho, pode ir perdendo de tudo um pouco, mas a esperança de uma resposta, essa, mantém-se firme ao longo de toda a viagem.
 
Recomendo.
 
Boas leituras.
 
Ao som de: Lucia "Silence"

30 Day Book Challenge - Day 12

 
E hoje o desafio é...
 
Day 12 - A book you love but hate at the same time
 
Há um livro, que me lembro agora, que acabou por ter esse efeito em mim, sim... Falo de «A Dança das Borboletas» de Poppy Adams. Gostei particularmente deste livro, mas não gostei do facto da autora não ter sido mais feliz no seu final!
Gostei do tema, de certas passagens em específico mas depois, bem, depois houve aquele agridoce de que nem tudo foi perfeito ...
 
 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 11


E hoje o desafio é...
 
Day 11 - A book you hated
 
Ultimamente o livro que menos gostei de ler foi «A Nona Vida de Louis Drax» de Liz Jensen. Um livro mirabolante demais. Penso que o conteúdo da história tinha tudo para resultar num livro interessante mas, na minha opinião, não foi isso que aconteceu...


sábado, 2 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 10


E hoje o desafio é ...

Day 10 - A book that reminds you of home

Um livro muito especial. Um livro oferecido pelo meu irmão, já há muitos anos que me recorda sempre a época do Natal, e aquele ambiente quente e confortável, o bom sentimento de estar em casa...
Falo de «O Enigma e o Espelho» de Jostein Gaarder.
 
 

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

30 Day Book Challenge - Day 9


E hoje o desafio é...

Day 9 - A book you though you wouldn't like but ended up loving

Há um exemplo claro dessa situação: «A Vida Nova» de Orhan Pamuk. Comecei, inclusive, a lê-lo uma vez e desisti. Mais tarde, recomecei e percebi que estava perante um grande, grande livro...