quarta-feira, 2 de maio de 2012

BEIJA-MIM (Jorge Araújo)

Angústia. A promessa do primeiro beijo surge forrada pela angústia do não saber. De não estar preparado para aquele momento, um momento que se adivinha mágico, para sempre colado nas memórias mais belas. Mas... como se dá um beijo? Eis uma coisa que os livros não ensinam, e que me aflige, que me deixa a suar, que me dá fortíssimas dores de cabeça, pesadelos, quando o sono vence, depois de muito pensar durante a noite...
Como se dá um beijo? Como vou surpreender a minha Pureza? A minha Princesa? Um beijo é feito de questões? Um beijo é feito de um momento? São lábios que se colam e congela aquele momento, para sempre? É não ter explicação? É só um grande «porque sim» movido pela força do coração?
Este livro de Jorge Araújo é feito de ternura. Pequenino, que se lê em meras horas, deixa aquela sensação de ternura, doçura pelo tempo pequenino, onde tudo é grande, onde tudo tem uma dimensão gigantesca, onde o coração assume todos os gestos.
E como tão bem o Zé da Guiné respondeu ao Benjamim: um beijo é dado com o ... coração :)

Lindo. Vale mesmo a pena. Aquece o coração.

Ao som de: Kiss me (Sixpence None The Richer)

 
Sinopse do livro pela www.wook.pt: Benjamim tem doze anos e a promessa do primeiro beijo. Aos poucos, descobre que beijar é uma arte. Mais difícil de aprender do que as lições de matemática. Em casa, ninguém o pode ajudar, há muito que os pais vivem divorciados de afectos. Na rua, não encontra nenhuma lição, os amigos só conhecem conquistas de bandido. No gueto, o amor nunca é prioridade.
Aproxima-se o momento mais importante da sua vida e Benjamim está sozinho. O primeiro beijo é aquele que fica para a história, que se atrela à memória. Ele quer estar à altura, não pode fazer má figura. Mas tem mais dúvidas do que certezas. Um beijo é seco ou molhado? Com língua ou sem língua? De olhos fechados ou abertos? Para que serve o coração?
Beija-Mim é um livro para o público juvenil sobre a importância dos pequenos nadas. A fantasia da inocência, o desassossego da primeira vez. A verdade das palavras. O instante mágico em que a excitação toca a angústia, num fogo-de-artifício de emoções difícil de esquecer.

 

Sem comentários: