sábado, 12 de janeiro de 2013

As Irmãs Brontë (Werner Waldmann)


Há um fascínio em mim por estas três mulheres. A sua biografia retratada neste livro permitiu ampliar ainda mais tal fascínio. Penso que se quisesse, ou tentasse, explicar o porquê do meu fascínio não conseguiria. São coisas simples que acontecem por uma razão, e escolho ficar com essa razão para mim.
Não há finais felizes nas suas vidas. Mas há o sonho em cada uma delas, ora mais ténue, ora mais forte em cada uma das irmãs. Um percurso, uma estrada que se tenta percorrer na medida desse desejo.
Apesar dos seus livros não serem dotados da mais alta qualidade, no seu tempo, sobretudo, Charlotte, alcançaram o reconhecimento público, algo que na época vitoriana, para uma mulher, era considerado algo de grandioso. E foi, de facto.
Quanto a mim, realço as personalidades esmagadoras destas mulheres e a bela sensatez.
 
Ainda hoje, os livros destas três mulheres "não ficam a ganhar pó nas estantes".
 
Recomendo todas as suas obras :)

1 comentário:

Miguel Pestana disse...

Conheço uma das irmâs, Emily, através do livro «O Monte dos Vendavais». Um livro que não me cativou.

Tenho cá em casa, há algum tempo, «Jane Eyre», da irmã Charlotte. Mas não li ainda.

A outra irmâ penso que não escreveu nenhum livro :)