quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Livros leves, mas bons

Inspirada pelo Manuel, amigo do blog, e um excelente comentador de livros :) acabei por criar também um TOP 10 (e não 15 como tu, Manuel) de alguns livros que considero "levezinhos", no entanto, penso que seja importante sublinhar no que para mim considero poder tratar-se de um livro mais "leve", pode não o ser para muitos outros leitores.
 
Ficando esta salvaguarda, segue-se a (minha primeira) lista! :)
 
 

10. Não contemos ao dia os segredos da noite (Dominique Marny e J.P. Gourévitch)
Um livro muito...querido. Lê-se em meras horas, uma história de amor no seu expoente máximo e em circunstâncias muito especiais como só o amor pode ser.
 
 
 


 



09. O Voo da Cotovia (Kathryn Erskyne)
Um livro muito bom na forma como retrata a síndrome do Autismo conciliando uma boa história e com uma personagem inesquecível. A minha escolha incide sobretudo pela oportunidade que a autoria permite em conhecer mais da síndrome sob o ponto de vista da própria criança. Muito bom.




 
 



08. À espera de Moby Dick (Nuno Amado)
A escolha deste livro recai na mestria do autor para o tema escolhido: o processo de luto e todas as ramificações que este encerra em si mesmo. Um livro leve mas cuja temática, em nada leve, permite ao leitor reflectir sobre muitas questões pertinentes, durante e após a sua leitura. Gostei muito.

 


07. Adeus, Tsugumi (Banana Yoshimoto)
Uma autora que me suscitou interesse em conhecer mais. Um livro igualmente centrado na temática da morte, mas igualmente focado numa personalidade muito forte e com vontade de viver, independentemente da condenação da doença. Um livro que apesar de leve na escrita, consegue transportar o leitor com muita subtileza para temas pertinentes e com capacidade de reflexão.
 
 
 
 
 

06.Um Quarto que Não é Seu
(Alicia Giménez Bartlett)
Adorei este livro! Numa grande simplicidade, este livro dá voz à criada de Virginia Woolf e aos seus lamentos numa casa recheada de injustiças e incompreensões. O mais interessante é descobrir alguns segredos da escritora através de uma peculiar empregada, de vincada personalidade e com passagens tão caricatas, impossíveis de esquecer.
 
 
 
 
 

 
05. O Estranho Caso do Cão Morto
(Mark Haddon)
Um livro verdadeiramente divertido! Uma história sobre Christopher, um adolescente de 15 anos, autista, que vive no seu próprio mundo, perdido nas cores, contando atentamente os carros que passam...até que um dia o cão do seu vizinho aparece morto e decide que não descansará até descobrir o autor do crime. Verdadeiro humor!
 
 
 
 
  
 


 
04. A Trégua (Mário Benedetti)
Um livro absolutamente espantoso sobre a necessidade de renovação perante as diferentes fases da vida a que somos confrontados. Perante a necessidade de amor, de reconhecimento, de um novo ar, de um novo alento... de uma nova vida. Parece pouco leve, de facto... mas lê-se muito bem e a mensagem é duradoura, uma relíquia que se quer sempre guardar.
03. Aldeia de Pedra (Xiaolu Guo)
Para mim, foi uma maravilha deparar-me com a literatura chinesa. Este livro é um verdadeiro encanto. Leve, quase flutua... uma história encantadora enraizada na cultura daquela região, revela ao leitor a vida de uma jovem perdida após uma violação e o poder regenerador da alma, do sonho e da esperança.
 
 
 
 

 
 
02. Beija-Mim(Jorge Araújo)
Uma relíquia sobre a angústia e ansiedade do primeiro beijo. Tudo em torno deste tão importante acontecimento. Como será? Será pecado? Haverá um manual de instruções? Poderei ter pastilha elástica? O personagem desta pequena história é uma ternura e ao longo desta sua importante experiência permite realçar o quanto as coisas pequenas da vida são as mais valiosas.
 
 
 
 
 
 
01. Catarina ou o Sabor da Maçã
(António Alçada Baptista)
Além de ser um escritor português que admiro muito, este «Catarina e ou o Sabor da Maçã» é um livro que gosto particularmente. A dinâmica dos relacionamentos, esse rodopio louco de amar e de tudo querer. Um livro leve, numa escrita espontânea que só António Alçada Baptista me habitua, atribuo o nº1 da minha lista a uma história sobre nada mais nada menos do que a incerteza de amar.
 
 
 
 
Como se pode reparar, a maioria dos livros não recai apenas e só no humor. Penso que um livro leve também pode trazer, além do humor, algo mais consistente na sua temática, a capacidade de reflectir após a sua leitura e permanecer na memória do leitor.
Obrigada Manuel, pela inspiração! :)
 
Boas leituras a todos
 
 

3 comentários:

Manuel Cardoso disse...

Olá Denise
para usar uma expressão "levezinha": xiça penico, escolheste 10 livros que não conheço nem nunca me foram apresentados. :)
É engraçado que li recentemente o "Riso de Deus", de Alçada Batista e, não sei se já leste, mas aquilo não tem nada de levezinho! Fico muito curioso em relação a este que colocas no primeiro lugar! Vou lê-lo em breve!
De resto, já tirei algumas ideias para próximas leituras.
Um abraço!

Denise disse...

Olá! A maioria tenho no blog caso queiras espreitar :)
Li o "Riso de Deus" e não é leve não. Escolhi este porque é mais leve, sem comparação. Um livro pequeno, muito espontâneo, com uma mensagem interessante sobre o amor e que não exige aquele investimento por parte do leitor :)Espero que gostes.

E Augusto Abelaira? :P Hum?
Promessa por cumprir......... eheh

Manuel Cardoso disse...

Ui, o Abelaira... está em atraso, sim... caramba a vida não chega para tantas promessas...
mas não está esquecido...