quinta-feira, 7 de abril de 2016

O Pacto (Elle Kennedy)


O livro de Elle Kennedy, recém-chegado às livrarias portuguesas pelas mãos do Grupo Editorial Penguin Random House (Suma de Letras), poderá ser uma excelente recomendação ao leitor de coração assolapado.
 
Se o leitor, tal como eu, vive na casa dos 30, este livro de Elle Kennedy poderá também assumir-se como um exercício de memórias face à frescura que só a  juventude dos 20 é feita.
Falo daquela fase em que compromissos são vagas noções para se ter em consideração num futuro, que se adivinha muito longe ainda. Falo da fase em que os estudos se assumem como o único contrato a termo resolutivo certo, com previsões de um dia tornar real sonhos vincados pela persistência de quem tanto os quer. Falo, também, de um aspeto essencial desta faixa etária: o da descoberta.
 
«O Pacto» conta a história de Hannah, vítima de abuso sexual e que rapidamente se ausenta da terra natal para ingressar na faculdade, assumindo uma nova vida, longe de traumas passados e vivendo já uma fase mais resoluta, após cerca de dois anos de psicoterapia. Conhecemos também Garrett, a segunda personagem principal, que cruzará com Hannah, desenvolvendo assim a trajetória central desta história: a ligação amorosa dos dois jovens.
 
Estamos perante um livro enquadrado no género literário YA (Young Adult) e como tal, espera-se deste tipo de obra uma escrita mais acessível e um enredo menos intrincado. Apesar do referido, destaco um aspeto que considerei especial na escrita de Kennedy: a capacidade da autora em ridicularizar os discursos das suas personagens, em determinados momentos, dando as brechas necessárias para evitar o cansaço do leitor.
 
Elle Kennedy, através de uma escrita muito acessível, enfatiza a importância da resiliência como forma de ultrapassar inseguranças e medos, de qualquer ordem. É nas personagens de Hannah e Garrett que o revela encimando a relação galopante deste casal e o seu  crescimento emocional e sexual, que lhes permitirá, tal como Garrett afirma, "olhar apenas em frente".
 
 
 
Um obrigada muito especial à Penguin Random House pela oferta.

Sem comentários: