domingo, 19 de fevereiro de 2017

Seda (Alessandro Baricco)

 
Quando li «A Jovem Noiva» fiquei rendida à escrita de Baricco. Não podia imaginar que depois de ler «Seda» ficaria, ainda mais (muito mais!) rendida a uma história lindíssima como esta.
 
Na França de 1861, a tranquilidade de jovem Hervé Joncour, comerciante de ovos de bicho-da-seda, é abalada quando uma epidemia assola a criação dos fiadores europeus e o obriga a procurar a preciosa mercadoria no Japão, a milhares de quilómetros de Lavilledieu, onde vivia com a mulher Hélène.
Começa, então, um novo ciclo na sua vida. Em viagens perigosas, repletas de descobertas e sofrimentos, Hervé muda e sente fortemente o antagonismo de culturas e a intensa atração pelo desconhecido que se personifica na jovem concubina de Hara Key.
 
Pela simplicidade, eu acredito que li uma das histórias de amor mais bonitas de sempre. É a história de um homem simples, rotineiro, com uma vida estabilizada e que gosta do que faz. Sempre pensou que, aos 33 anos, a sua vida estaria destinada a ficar como estava até então. Espetáculo quieto.
De um momento para o outro, porém, sente-se irremediavelmente atraído pelo desconhecido, por uma mulher que no momento em que abriu os olhos e lhos dirigiu, tudo pareceu mudar.
 
"Morrer de saudades de uma coisa que nunca se irá viver."

Hervé deixa a monotonia dos dias em viagens em torno do seu trabalho para se concentrar, em dúvidas pesadas, nessa saudade que não se explica mas que mata. Num amor que surge desesperado pela incerteza, mas capaz por si mesmo.
Um pequeno livro mas que pela beleza da escrita do autor, pela simplicidade da própria história e a sensibilidade levada ao extremo das personagens, abala e exige parar para refletir cuidadosamente sobre uma linda e comovente história de amor que, até ao fim, terá o dom de surpreender.
 
 
Recomendo com ambas as mãos.
Boas leituras.

4 comentários:

Carlos Faria disse...

Fiquei curioso, só neste blogue ouvi falar dele... mas costumo valorizar boas escritas que se associem a boas narrativas.

Denise disse...

Olá Carlos! :)

Obrigada. Eu estou oficialmente cativada pela obra de Baricco. Quero ler tudo dele! Pelo que sei, a Quetzal irá editar em breve uma nova obra.
«A Jovem Noiva», primeiro livro que li, é igualmente belo e de uma enorme sensibilidade. São personagens difíceis de esquecer.
Espero que venha a ler. Vou gostar de conhecer a sua opinião.

Boas leituras!

Kelly Oliveira disse...

Olá Denise, cheguei aqui pelo blog GEOCRUSOE e que bom, gostei muito da sua escrita "forte e sensível". Parabéns pelo trabalho!

Denise disse...

Olá Kelly!
Muito obrigada pela visita e pela simpatia :)
Beijinho!