quinta-feira, 7 de julho de 2011

Orgulho e Preconceito (Jane Austen)

O orgulho abraça-me naquela manhã, transformando futuros beijos em eternos cubos de gelo, igualmente abraçados a um coração recheado de preconceito.
Caminho com o meu livro. Nele sustento histórias de encantar, onde agarro cada noite, com medo de cair na manhã seguinte. A cada palavra, a casa frase, respiro um pouco de sonho. Um sonho que me ergue a cada manhã, sustenta durante o dia e me faz adormecer, à noite.
Mr Darcy... Mr Darcy...
O pesadelo de qualquer história de encantar. A certeza de estar certa. Mr Darcy... Mr Darcy...
O orgulho abraçou-me naquela manhã, cansado e forte. Nas minhas histórias de encantar, neste meu orgulho e preconceito, cada palavra, cada frase, cada sonho, eram certos. A certeza de estar certa.
Mr Darcy ... Mr Darcy...
A leveza do sonho das histórias de encantar, afinal, - sei agora - só existe quando o coração se ergue daquele abraço cansado e forte. Essa leveza despeja o preconceito para lá das águas de um rio e aí, livre, deixa-se prender.

Com amor,
Elizabeth

Ao som de: ... nada.

Sem comentários: