quinta-feira, 3 de setembro de 2015

A ler frankenstein

"Estas narrativas inspiraram-me sentimentos estranhos. O homem seria de facto simultaneamente tão poderoso e tão virtuoso e, mesmo assim, tão cruel e tão desprezível? Em certos momentos, parecia ser uma simples encarnação do mal, noutros, o que pode conceber-se de mais nobre e de mais semelhante a Deus." (p.130)

Mary Shelley | Frankenstein 

Sem comentários: