quinta-feira, 16 de junho de 2016

Estante de Serviço #3


Arrogância
_________
 
Orgulho e Preconceito
Jane Austen
 
A arrogância é um dos maiores crimes da literatura. Sabemos isso porque, quando Mr. Darcy desdenha de Elizabeth Bennet no baile de Bingley - ao recusar dançar com ela, menosprezando a sua beleza como apenas «tolerável» e a ser desagradável em geral com os habitantes de Longbourn  - é imediatamente rejeitado por todos, até por Mrs Bennet, como o «homem mais orgulhoso e mais desagradável do mundo.» E isto apesar de ser muito mais bem-parecido do que o simpático Mr. Bingley, apesar de ter uma grande propriedade em Derbyshire e apesar de ser de longe o melhor partido num raio de vinte e cinco milhas - o que, como sabemos, significa muito para Mrs Bennet, com cinco filhas para casar.
Felizmente, a alegre Elizabeth Bennet, a heroína de Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, sabe como pô-lo no seu lugar. Usa uma combinação de provocação («Estou perfeitamente convencida... de que Mr. Darcy não tem nenhum defeito», dito cara a cara) e rejeição franca e hiperbólica ("Desde que o conheci há um mês que senti que o senho seria o último homem no mundo com quem me poderiam persuadir a casar»), o que não só corrige os seus defeitos mais exibe a «vivacidade da sua mente» de tal modo que ele tona a apaixonar-se por ela, e desta vez como deve ser. Se está acometido de tamanha arrogância, aprenda com este romance como detetar uma provocação inteligente e uma honestidade corajosa - e acolhê-la de bom grado. Seria uma grande sorte transformar-se no homem ou mulher perfeito/a por alguém como Elizabeth.
 
 
 
Um livro que para muitos, tal como eu, dispensa apresentações. Um clássico incontornável da literatura que recomendo a toda a gente!
 
Boas leituras.
 

4 comentários:

Beatriz disse...

Olá, Denise :)
Também gostei muito, mas ainda melhor é Emma. Na minha modesta opinião.
Li o teu comentário a Zweig no blog do Carlos. E enfatizo: tens mesmo que ler.

Boas leituras, Denise

Denise disse...

Obrigada Beatriz :)
Ainda não li Emma, dos poucos que me falta da autora.
Pois é, mais um dos livros que o Carlos tem apontado e que se me tornam urgentes. A lista só aumenta!

Beijinhos e boas leituras!

redonda disse...

Gostei muito deste livro (uma das minhas irmãs ofereceu-mo quando fiz 11 anos e nessa altura comecei a ler e não gostei :) depois voltei a lê-lo mais tarde e tornou-se um dos meus livros preferidos.

Denise disse...

Olá Gabi! :)

É um daqueles incontornáveis. Gosto tanto. Já li e reli.
Ainda tenho dois da Jane Austen por conhecer...

Beijinhos e boas leituras!