sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Cartas por um Sonho (Angeles Doñate)

Angeles Doñate presenteia o leitor com momentos de ternura, esperança e muito amor, através da premissa das cartas como forma de vincar histórias, parando o tempo que as contará para sempre.
 
Sara, a personagem principal desta história e carteira, corre o risco de perder o seu emprego em prol de uma tecnologia avassaladora que ao invés de promulgar a velha tradição da carta escrita, opta pelos emails e outros que tais. Assim, a sua sénior amiga Rosa, engendra um peculiar esquema de cartas em cadeia que terá início em Luísa, amiga de infância perdida por vicissitudes da sua própria história pessoal.
 
Assim, começando em Luísa mas recebida pela sua neta Alma que por sua vez enviará uma carta à louca poetisa Mara Polsky, perdida nos confins de Porvenir, vamos conhecendo uma panóplia de personagens inesquecíveis. Não esqueçamos Alex, a rapariga que afinal é rapaz, e que se lembrará da doce Hypatia, cozinheira de mão cheia, com o coração no lugar certo mas na incerteza da uma escrita pouco conseguida. Será, pois, o neto a encarregar-se de um destino pouco provável de uma carta que chegará às mãos de Sarai, para uns, Manuela, para si mesma. Enigmática, esta mulher merece que a conheçam.
 
Mas há muito mais, caro leitor. Pasmem-se quando vos disser que o segredo não estará a salvo e a Sara descobrirá esta corrente. Pois é. O que acontecerá a essa corrente de cartas, interessante, que move vontades, que desperta segredos e partilhas entre pessoas, aparentemente desconhecidas?
 
Ainda está aí?
Se está apaixonado, se deseja estar, se acredita no amor ou está zangado com ele, não interessa. Comece a ler o livro de Angeles Donãte. Mais do que uma sincera homenagem às cartas, este livro enaltece o poder redentor da amizade, do companheirismo e desse tal, o amor.
É que ele, mesmo para si que anda piurso vá-se lá saber porquê, tem, tal como as cartas, o poder de parar o que já foi e resgatá-lo na mesma medida.
A Sara que o diga.
 
Boas leituras.
 
 
 
À Penguin Random House o meu bem haja pela oferta!
 

2 comentários:

Su disse...

Olá, Denise,

Já tenho este livrinho na estante e na casa materna foi lido de rajada (o que costuma ser bom sinal :D). Parece-me muito bem para descontrair.

beijnhos

Denise disse...

Olá Su!

É uma excelente escolha para corações apaixonados, partidos, esperançosos. Qualquer um, é uma pequena ternura. Por vezes, este tipo de história também é necessária para aligeirar pensamentos e nos deixar mais animados com as pequenas coisas boas da vida :)

Beijinho e boas leituras!