domingo, 30 de agosto de 2015

O Amante Ingénuo e Sentimental (John le Carré)


Levei imenso tempo a ler este livro de John le Carré. O primeiro livro que li do autor e, muito honestamente, não penso começar a leitura de outro muito em breve. Ou alguma vez sequer...
Foi uma verdadeira desilusão.
Primeiro, penso que a minha escolha não foi a melhor porque, pelo que pude observar, o tema deste livro foge dramaticamente dos usuais do autor pelo que, esperançada estava eu numa coisa e deparei-me com outra totalmente diferente.
Com o quê, perguntam vocês?
Pois. Na verdade, nem sei bem responder com o que me deparei.
Estamos perante um livro confuso, e tal não se deve a uma genialidade de escrita que ultrapasse barreiras - nada disso - simplesmente se fica a vaguear, muitas vezes, numa incompreensão, dada as passagens abruptas deste amante ingénuo e sentimental, de um campo para o outro, entre as suas dúvidas espirituais e a sua vida, tão concreta entre número e percentagens.
Envolvido num drama em nada pequeno, vive entre as suas dúvidas existenciais a par com um casal dúbio, e sinistro, de nome Shamus e Helen. É através da relação de Cassidy, o amante ingénuo e sentimental, e este casal, que o enredo se desenvolve de uma forma, muitas vezes, alucinante e quase esquizofrénica. Talvez seja uma forma de espelhar o quanto as dúvidas existenciais, os medos e anseios, podem destruir as bases que regem a vida, afinal, tão simples...
Ficaram apenas impressões. Exatamente como os quadros do impressionismo, um pontinho de compreensão aqui e acolá.
Não gostei. Não recomendo.
E não tenciono voltar, tão cedo, aos livros de John le Carré.
 
Boas leituras!

2 comentários:

Carlos Faria disse...

Pois eu li o último romance de John le Carré "Uma verdade incómoda" (título em portugal) há poucos dias e gostei muito.
Certo que o livro está no campo da política e de forças de segurança pouco éticas, um tema muito mais próximo do que parece caracterizar o autor, curiosamente também foi o primeiro livro que li dele.

Denise disse...

Olá Carlos :)

Lá está, perceções ... nem sempre na mesma direção. De facto, eu esperava do autor essa temática, política, espionagem e por aí, mas ao que parece este último título é um tema totalmente distinto. Daí a minha desilusão. Acontece.
Quem sabe um dia volte à sua obra.

Beijinhos e boas leituras!