quinta-feira, 3 de março de 2016

Tóquio vive longe da terra (Ricardo Adolfo)










Com uma escrita limpa, direta e mordaz, num registo de quem parece estar constantemente a brincar consigo próprio e com os outros, apresento as primeiras impressões de quem acaba de se cruzar com a obra do peculiar Ricardo Adolfo. Segundo muitos, uma verdadeira revelação no panorama da literatura portuguesa dos nossos dias.
Gostei das suas aventuras enquanto alien perdido no Japão, desde as suas deambulações, o encantamento, o receio da novidade, as precaridades a que a adaptação a um novo lugar obriga, o ajustamento a um novo trabalho, as particularidades de um novo país, muito sublinhadas pelo autor e sempre, repito sempre, muito demarcadas com uma mordaz comédia de quem satiriza consigo mesmo e, vamos lá entender, será mesmo assim?
Ricardo Adolfo é um escritor muito inteligente, a forma aparentemente desprendida como larga as suas ideias, ao leitor mais desatento, poderá resultar simplesmente numa leitura leve e divertida. No entanto, subentendi muito mais do que isso, numa reflexão profunda de um país - vários países, na verdade -  repleto de histórias, de recantos não visitados, de políticas e de apontar de dedos.
 
Apesar de não totalmente convencida com este seu mais recente livro, deixou-me a convicção de voltar um dia para lhe conhecer mais intricadas histórias com o seu, atrevo-me a adivinhar, humor particular.
 
Boas leituras!

2 comentários:

Carlos Faria disse...

É romance/conto de ficção ou crónica de viagem do autor?

Denise disse...

Olá Carlos :)

É um romance mas com base nas vivências do autor enquanto morador naquele país.
É interessante, mas ainda não estou totalmente convencida. Preciso de ler mais e conhecer mais do autor.

Boas leituras!