quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Numa casca de noz (Ian McEwan)






O mais recente livro de Ian McEwan retrata uma história aparentemente muito banal nos dias que correm, contudo, a forma como nos chega, a forma como é narrada, marca pela diferença e permite, paralelamente, uma reflexão muito mais aprimorada sobre a temática da traição e a descrença no ser humano.
 
Esta é a história de uma mulher que, amante do cunhado, decide que quer matar o marido. Juntamente com o amante, arquitetam assim o plano perfeito para tal. Já diziam os mais antigos que crime perfeito é coisa que não existe e, no presente, não poderíamos estar mais de acordo.
 
Quem nos faz chegar todas as novidades deste casal tão obsceno é o bebé que a mulher carrega na barriga. E é esta a parte que pretendo frisar: o autor criou um narrador impossível de não nos apaixonarmos por ele a cada página que se vire. Um nascituro culto, inteligente, com uma audição para lá do sublime, consciente das amarguras humanas, consciente, acima de tudo, dos amores e desamores que comandam o mundo.
 
Ele quer garantir um lugar no mundo. Quer ser amado. Teme a ausência da atenção tão certa ainda antes de nascer e, honra seja feita ao autor, a forma como tudo é narrado ao longo de uma história tão fria e despojada de amor, permite ao leitor cair na mais profunda consciência e no confronto, tão hostil, com a mesquinhez que um ser humano é capaz.
 
Por esse confronto, pela limpeza da escrita e pela forma como atinge pontos verdadeiramente cruciais à inteligência emocional de cada um, eu recomendo amplamente este pequeno livro.
Pequeno como um bebé, grande como uma promessa.
 
Boas leituras!

4 comentários:

teresa dias disse...

Olá Denise!
Sou fã de Ian McEwan mas este romance não me empolgou.
Venha a próximo...
Bom 2017.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Deve ser um livro bem interessante.
Um abraço e Boas Festas.
Livros-Autografados

Carlos Faria disse...

Obtive comentários igualmente muito positivos desta obra de um amigo brasileiro, amante de livros e escritor, que o considera uma das melhores obra do autor nos últimos anos. Anotei-o mas ainda não o adquiri

Denise disse...

Olá Teresa!

Que pena. Pessoalmente, gostei imenso :)
Isso mesmo, venha o próximo. Estarei atenta!
Feliz 2017, com tudo de bom e muitos, muitos livros!

Olá Francisco,
Muito interessante! Só posso recomendar :)
Beijinhos e um excelente 2017!

Olá Carlos!
Antes de o ler, já tinha sido persuadida por muito boas críticas também. Não me desiludiu, antes pelo contrário :)
Boas leituras e já agora, um ótimo 2017!