sexta-feira, 1 de maio de 2015

Ah pois é!

 

 
Sou do tempo em que a (boa) música nos definia.
 
Felizarda.


Sem comentários: