segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Ethan Frome (Edith Wharton)

 

Dizem que as mulheres são dotadas de um sexto sentido capaz de derrubar paredes. Acredito que quando os assuntos do coração emergem, esse sexto sentido ganha mais cor, mais vivacidade, mais textura, mais garra. Salta do peito, transforma-se na sua força, sente-se nas mãos, queima no peito e salta para fora da razão, incapaz de ver e sentir qualquer moralidade. O certo passa a morar numa porta ao lado, uma porta muito distante.
Assim acontece em «Ethan Frome». Poder-se-ia dizer que a sensível e aparentemente indiferente mulher, não seria dotada desse enfeitiçado sexto sentido.
Um corpo feito de fraqueza, doença, fragilidade. No entanto, o amor tem uma componente de atenção ao detalhe do roubo, capaz de apagar qualquer sinal de inferioridade e acusar, assim, o que lhe é de direito.
Há uma perturbação permanente na leitura deste livro. O amor é aqui retratado como uma fatalidade do destino, como algo terrivelmente ameaçador, sob diversos ângulos: o desejo de se ser feliz é contornado pelas responsabilidades de uma vida que Ethan Frome nunca desejou, mas a que sempre se viu confrontado.
No único momento em que pretende largar-se das amarras de uma responsabilidade imposta, procurando pela primeira (e última) vez um trago de felicidade, um destino cruel assegura-lhe a estadia vitalícia daquele lugar gélido, não se devendo apenas à neve constante. Um lugar gélido das três almas que habitarão para sempre aquela casa.
E depois, bem, depois resta-nos pensar na Srª Frome e no seu sexto sentido apurado: também ela vítima do amor, aparentemente indiferente. Poderia ela imaginar que as suas intenções, esquecidas de moralidade, a prenderiam para sempre?

Recomendo.
 
Sinopse Publicações Europa-América: O cenário para esta história é a localidade de Starkfield, onde, malgrado o azul-fortíssimo dos céus, a desolação do frio e da neve parece instalar-se nos corações dos que aí habitam. Acorrentado à quinta onde vive, a princípio pelos pais, criaturas fracas e impotente, e depois por Zeena, a esposa, criatura rabugenta e hipocondríaca, Ethan Frome vai conseguindo o suficiente para sobreviver. É então que a prima de Zeena, a encantadora Mattie Silver, se lhes junta para trabalhar na quinta. O clima incrivelmente tenso em que os três mergulham arrasta consigo consequências devastadoras.


Sem comentários: