quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Incumprimentos Literários de 2015

No início do ano de 2015 decidi desafiar-me a mim própria para a leitura daqueles livros que desejamos muito mas, por um motivo estranho e irritante, permanecem por ler.
Pois muito bem.
Vejam a tristeza do resultado do meu (pequeno e frustrado) desafio de 2015.
Dos seis livros propostos, li apenas dois.
 
Li 63 livros este ano e não me dignei a pegar naqueles 4.
Digam-me que estas coisas bizarras não me acontecem só a mim, dizem?!
 
 
O desafio mantém-se. Vou tentar ler esses quatro livros que faltam (Thomas Mann!) e obviamente já criei um desafio novo para 2016. Sejamos persistentes!
Em breve falo sobre ele.
 
Boas leituras!


5 comentários:

Sara disse...

Os dois primeiros são maravilhosos, recomendo fortemente :)

Carlos Faria disse...

Eu não me proponho ler determinados livros num ano, mas tenho uma lista de obras que desejo vir a ler mas sem um prazo limite e por isso numa meta anual não falho, aliás eu divido os meus anos literários pelo dia mundial do livro, 23 de abril, momento em que costumo fazer um post sobre os melhores livros entretanto lidos.
Entre os seis livros indicados, li 3 e estou e gostei de todos, estou a ler o quarto: crime e castigo; este ano estreei-me em Ivo Andric, mas com a Crónica de Travnik, gostei muito, mas esta ponte é a obra mais popular dele, a Terra das Vaidades nunca fez parte dos meus objetivos... até ao meu momento.

Denise disse...

Obrigada pela visita, Sara!
Tenho muita vontade de os ler mas estranhamente demoro mais do que a conta a decidir-me... vá-se lá entender :)
Beijinhos e boas leituras!


Carlos!
É uma boa metodologia, gostei da questão do dia mundial do livro.
Gosto de tentar delinear pelo menos 5 ou 6 livros primordiais. Se não o fizer, paciência... mas parece que quanto mais indico a mim mesma, menos cumpro. Coisas!
:)

Anónimo disse...

Não deixe fugir este ano "O Som e a Fúria" de W. Faulkner, para mim a melhor obra deste que é um dos meus autores favoritos. Há uma edição com um interessantíssimo Prefácio de António Lobo Antunes.
Boas leituras.
Luís Coelho

Denise disse...

Olá Luís!

"O Som e a Fúria" foi um dos dois livros que li do meu pequeno desafio de 2015. Esse e "A Ponte sobre o Drina". Os restantes falhei miseravelmente e nem sei bem porquê. São coisas.
Quanto a Faulkner, meu Deus. Que livro. Gostei tanto.
E sim, li precisamente esse com o prefácio fantástico e muito orientador à leitura de António Lobo Antunes :)

Boas leituras!