sexta-feira, 7 de abril de 2017

A tua segunda vida começa quando percebes que não terás outra (Raphaëlle Giordano)


O primeiro livro de Raphaëlle Giordano, publicado em Portugal pela Penguin Random House (Suma de Letras), conta-nos a história de Camille, com 37 anos, aparentemente com tudo para ser feliz mas nada que a faça sentir-se dessa forma.
Na verdade, a vida de Camille parece ter estagnado desde o seu casamento, o nascimento do seu filho, a adaptação aparente (ou resignação) a um trabalho povoado na maioria por colegas que não respeitam o papel de mulher e mãe que, também, é capaz de trabalhar, entre outros aspetos que em muito foram ganhando terreno à passividade da sua vida.
Num dos muitos dias iguais entre si, Camille tem um acidente de carro que a impede de regressar a casa quando suposto. Conhecerá Claude, o rotinólogo.
Da incredulidade ao espanto, e da desconfiança à necessidade de tentar, o leitor acompanhará a doce Camille numa aventura enternecedora na reconquista de uma vida que ambiciona, erradicando de si a grave rotinite de que padece. 
Um pouco a relembrar os ditames da felicidade dinamarquesa, a autora, coaching de profissão, fez-se valer dos seus conhecimentos técnicos para, entre ficção, frisar aspetos que, apesar de basilares na vida de cada um, nem sempre são prioritários.
É que o tempo é severo e na pressa de se chegar, acabamos por perder as sinaléticas que, eventualmente, nos estariam destinadas.
Camille optou por ignorar esses apelos da pressa e decidiu parar, pensar, questionar e mudar.
Parece ridiculamente simples para si, caro leitor cético, que neste momento se bajula e se congratula por esse conhecimento que tem sobre a sua fantástica forma de viver. Parabéns. Continue.
E você, desse lado, perdido pela pressa dos dias, não ligue a quem já tentou e se perdeu, nem tão pouco aos bajuladores: tente por si, as vezes que forem necessárias. Só por aí, valerá a pena.
 
Uma nota muito interessante quanto a este livro: a autora tem o cuidado de, nas páginas finais, explicar em detalhe as técnicas de modificação comportamental e técnicas motivacionais que o Claude promove junto de Camille. Ao ler, o leitor terá também, a feliz oportunidade de refletir sobre si mesmo e por aí, acredite, o lucro compensará sempre os minutos dispensados.
 
Boas leituras.
 

2 comentários:

Carlos Faria disse...

Nunca tinha ouvido falar nem da escritora e não é apenas uma estória romântica pelo que depreendi do post e a imagem poderia sugerir.

Denise disse...

Olá Carlos :)
Não se trata propriamente de um romance, eu diria. É uma história sobre uma mulher que deseja retomar as rédeas da sua vida e, do nada, encontra a pessoa ideal, uma espécie de coaching e é aí que o livro marca a diferença: através desses conhecimentos mais técnicos, o leitor tem uma oportunidade mais alargada de refletir sobre si mesmo. É interessante.
Beijinhos!