domingo, 10 de abril de 2011

Marina (Carlos Ruiz Záfon)


Ao som de: Aqualung - "Brighter Than Sunshine"

O meu estômago soltou borboletas no dia em que te vi. Como poderia imaginar que elas, borboletas, seriam o botão a prender o meu e o teu casaco, de uma vez só?
Aquela tarde, aquele passeio, aquele mistério que começou por ser a tua casa, trouxe-me o sol dos teus cabelos, inundou-me o coração e depois, e depois, as borboletas mostraram um caminho do qual eu não vou querer sair!
Leva-me contigo. Na bicicleta, ou por caminhos que escondem coisas que só nós sabemos, mas leva-me contigo.
As ruas são simples. Os cheiros são conhecidos. As pessoas também.
Contigo, a cada passo, nascem borboletas em mim que me levam a querer percorrer mundos desconhecidos.
Não me deixes preso a este portão, e ao gato de olhar suspeito.
Leva-me contigo, Marina.
Leva-me contigo. Leva-me contigo por esse mundo de borboletas negras...

Com amor,
Óscar

Sem comentários: