quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Ler(-te) em Português de Novembro

 
 
Impressão minha ou 2016 corre vertiginosamente?
Chega o mês de Novembro e com ele Abel Botelho e «O Barão de Lavos».
Esta foi uma recomendação da simpática Beatriz :)
 
Boas leituras!
 
______________________________
 
Poderão ler mais informações sobre este desafio pessoal, aqui
 
Ler(-te) em Português de Janeiro, aqui
Ler(-te) em Português de Fevereiro, aqui 
Ler(-te) em Português de Março, aqui
Ler(-te) em Português de Abril, aqui
Ler(-te) em Português de Maio, aqui
Ler(-te) em Português de Junho, aqui
Ler(-te) em Português de Julho, aqui
Ler(-te) em Português de Agosto, aqui
Ler(-te) em Português de Setembro, aqui
Ler(-te) em Português de Outubro, aqui
 

6 comentários:

Beatriz disse...

Denise :)
Ai, que responsabilidade.
O livro é tido pelo primeiro livro português acerca da homossexualidade, mas actualmente poderá ser visto como sendo sobre pedofilia. Espero que não, até porque aborda outras temáticas igualmente escandalosas para a época.
Espero que gostes e que valha a pena a leitura.

(Quão fofinho é o teu Mirtilo!)
Beijinhos!

Beatriz disse...

Ainda não saí (airosamente) de uma e eis que me meto noutra, mas aqui vai;)
Li recentemente "Tanta gente, Mariana", de Mª Judite de Carvalho.
O livro é composto pela novela que dá nome ao livro e por alguns contos.
Gostei mesmo muito.
Beijinhos.

JV disse...

Gosto tanto da Beatriz!
Não só pela cultura que tem, apesar de se envergonhar (parece-me por alguns comentários) mas também pelo seu sentido de humor e sua generosidade.
Obrigado a ambas.

Denise disse...

Beatriz :)

Tenho a certeza que me irá surpreender, sim!
Já li várias coisas a respeito e há algumas ambivalências. Vou ler o livro primeiro para, depois, me centrar em mais textos de apoio. Também espero que não...
Quanto ao último livro que referes, foi um dos livros que ofereci recentemente por orientação de um amigo. Agora que me falas... lá terá de ser, não é?
Há muito que te quero falar de Augusto Abelaira. Já leste alguma coisa desse autor? «A Cidade das Flores» foi um dos livros que marcou a minha adolescência, num paralelismo surpreendente dos anos agrestes que se viviam em Itália nos anos 30 para aludir ao nosso Portugal e ao Estado Novo. Depois de todos estes anos, ainda há passagens bem vívidas na minha cabeça, como a liberdade que uma das personagens sentiu ao tirar as meias e caminhar, descalça, por um jardim. É tão bom! :)


JV
Óoooo! Muito obrigada! A Beatriz merece :)
Volte mais vezes!

Beatriz disse...

Olá, Denise :)
Sim, li Abelaira há 2 anos. Também gostei e curiosamente uma imagem que me ficou na memória foi precisamente a que referes. Os pés descalços na relva... Nunca mais li nada dele, tenho que regressar.
Quanto ao teu desafio literário, creio que se gosta ou não do livro. Existem componentes que achei muito interessantes, tal como a artística. Resta-me esperar pela tua opinião, não te acanhes ;)) Não estou a querer convencer-te.
Por exemplo, se bem que a uma escala muito diferente, há pessoas que se recusam terminantemente a ler "Lolita" porque Nabokov era "pedófilo" apesar de nunca terem lido uma linha. No entanto, o livro é de uma impressionante intensidade sem nunca cair na vulgaridade e muito menos na grosseria, na minha opinião.
É o mesmo que alguém se recusar a ler "Crime e Castigo" (uma pisacadela de olho para ti!) porque Raskolnikov cometeu um crime. O resto do livro não interessa para nada.
Beijinhos e bom fim-de-semana.

JV,
agradeço mas parece-me que a generosidade é toda sua :)
Bom fim-de-semana.


Denise disse...

Beatriz :)

Que bom que leste e que gostaste. Abelaira exige que voltes. Li também «Bolor». Muito bonito. Uma espécie de triângulo amoroso, mas muito mais do que isso... recomendo muito.
Quanto a esses aspetos que referes, também compreendo mas não me identifico. Assim sendo, como poderia eu gostar tanto de «Alice no País das Maravilhas» quando o autor, segundo diziam, também era pedófilo? Pois.
Sobre «Lolita», concordo com tudo o que dizes. É estranho dizer isto, mas eu gostei tanto do livro, desde a escrita e a capacidade do autor em nos colocar na perspetiva desse H.H. Também gostei muito do filme :)
Bem que preciso dessa piscadela... ai que ainda não é desta. Há todo um karma comigo e esse livro. Continuo a olhar para ele de soslaio...

Beijinhos! Bom fim-de-semana