quarta-feira, 24 de agosto de 2011

As Intermitências da Morte (José Saramago)

Vais amar-me até ao teu último suspiro.
Meu amor, até eu, tão leve e subtil, desejo ardentemente ser amada.
Desejo que me ames mortalmente, que nada vejas além de mim, que adormeças nos meus braços, certo que não irei embora. Não vou.
Levo comigo esse teu último suspiro.

Com amor,
Morte

Sim. No dia seguinte, vieste comigo. (Risos)




Ao som de: Foo Fighters "All My Life"

Sem comentários: